Weather (state,county)

MULHER MORRE APÓS PARTO NO HOSPITAL DA FAP EM CAMPINA GRANDE, A FAMÍLIA ACREDITA EM ERRO MÉDICO


A jovem Ayalla Maria Telles Cavalcanti, 24 anos, morreu na manhã de ontem (02), 72 horas após dar a luz a uma menina, na Fundação Assistencial da Paraíba (FAP), em Campina Grande. A família da manicure acusa o hospital de negligência médica, já que, segundo a família, o parto foi realizado por uma enfermeira, mesmo o médico plantonista estando no hospital.
Segundo a tia da jovem, Eliane Cavalcanti, Ayalla deu entrada no hospital da FAP no sábado às 19h com dilatação de três centímetros, mas não tinha contrações. A jovem tomou uma medicação para induzir o parto que só aconteceu às 3h do domingo sendo feito pela enfermeira.
Ainda segundo a tia da jovem, a placenta não foi expelida com o bebê. A suspeita dos familiares é de que, no momento da retirada da placenta, feita pela enfermeira, os ovários da jovem foram feridos. Eliane contou que Aylla se queixava de fortes dores após o nascimento do bebê, mas mesmo assim recebeu alta médica na segunda-feira.
Em casa, no bairro Centenário, Ayalla continuava se queixando de fortes dores, a família levou novamente a jovem para a FAP. No hospital, ela foi atendida e o médico de plantão receitou soro e diazepan e a liberou em seguida. De volta para casa, a jovem continuou com as dores, a família desta vez levou a jovem para o Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (Isea), onde foi atestado o estado grave e feito encaminhamento para o hospital de traumas de Campina Grande, onde seguiu direto para o centro cirúrgico.
Na cirurgia foi identificada necrose nos dois ovários e infecção generalizada, com comprometimento de vários órgãos. Muito debilitada, Ayalla sofreu três paradas cardíacas, não resistiu e faleceu por volta das 5h de ontem. O gerente administrativo da FAP, Diego Gadelha, informou que a admissão da paciente e toda sua evolução médica foram acompanhadas pelo médico de plantão e negou que o parto tenha sido feito pela enfermeira.
De Olho no Curimataú
MULHER MORRE APÓS PARTO NO HOSPITAL DA FAP EM CAMPINA GRANDE, A FAMÍLIA ACREDITA EM ERRO MÉDICO MULHER MORRE APÓS PARTO NO HOSPITAL DA FAP EM CAMPINA GRANDE, A FAMÍLIA ACREDITA EM ERRO MÉDICO Reviewed by Redação on janeiro 03, 2013 Rating: 5

18 comentários

  1. é isso mesmo,agora a garota faleceu,o bebe vai crescer sem a mãe e o hospital,medico e a enfermeira vão sair ilesos,aguardem.

    ResponderExcluir
  2. Crime!!! Eu quero justiça!!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. Isso é inresponsabilidade e grande!estou de olho neste hospital como também nesye médico,queremos justiça; isto não poderá ficar assim o q fizeram com minha parente é crime e este crime tem q ser punido os culpados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Blog de Olho no Curimataú está atento a todos os atos que venham por em risco a nossa sociedade, esse profissionais que desprezam o povo e não cumprem com o seu dever merecem ser punidos.

      Pena para aqueles que trabalham só pelo dinheiro e tratam pessoas como animais ou qualquer coisa.

      Flávio Fernandes

      Excluir
  4. Isso é descaso... Não pode ficar assim quantos e quantos casos já não aconteceram e eles abafaram... Tem que ter punição... :(

    ResponderExcluir
  5. Queremos Justiça!!!!! Não vamos nos calar!!!

    ResponderExcluir
  6. Nós não aguentamos mais, esse tipo de ocorrido, são vidas que se perdem por negligencia e erros médicos, e nada é feito...

    Pagamos os impostos mais altos do mundo, e temos uma sociedade desse nível, sem qualidade em nada...

    E vamos continuar assim, pois isso é fruto do nosso comodismo que nunca fazemos nada... e sempre acabamos esquecendo...

    ResponderExcluir
  7. Meu Deus onde vamos chegar com tantos desses descasos...Que a justiça seja feita e que os culpados sejam punidos da forma como merecerem

    ResponderExcluir
  8. Meu Jesus em pleno século XXI ainda haver tal irresposabilidad.Esse médico e essa enfermeira têm que ser punidos. Aonde se encontra os direitos humanos nesse momento? Pelo que eu sei a garota era mãe de 4 filhos com o BB que nasceu e aí, o que vai ser dessas crianças, mesmo tendo quem crie, mais mãe é mãe.Vamos fazer um gupo de protesto para que mais um caso desses não fique impune.

    ResponderExcluir
  9. O Blog de Olho no Curimataú está atento a todos os atos que venham por em risco a nossa sociedade, esse profissionais que desprezam o povo e não cumprem com o seu dever merecem ser punidos.

    Pena para aqueles que trabalham só pelo dinheiro e tratam pessoas como animais ou qualquer coisa.

    Flávio Fernandes

    ResponderExcluir
  10. Meu DEUS como e facil dizer depois que um pessoa morre dizer que não tem culpa ,claro que eles depois do erro não querem ser culpado. Mais achando os culpado não vai trazer ela de volta quem pedeu foi seus filhos .Meu DEUS não sei onde vão chegar com tantas inresponsabilidades , então queremos justiça.

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Além dessa criança recém-nascida ainda ficaram mais 3 crianças pequenas sem a mãe isso é lamentável!!!

    ResponderExcluir
  13. Como diz Bóres... ISSO É UMA VERGONHA! A saúde do nosso estado esta sucateada. Temos profissionais bons más tem um ditado que diz: uma laranja podre no meio de outras boas, apodrece as outras. Isso é um profissional irresponsável, promove a irresponsabilidade de outo. Precisamos dar um basta nisso. Nós perdemos uma pessoa da família, mãe, filha, irmã neta, sobrinha, prima e etc; por irresponsabilidade de alguém. E agora? vai ficar assim, por isso mesmo. NÓS QUEREMOS JUSTIÇA! E iremos buscar até a última instância.

    ResponderExcluir
  14. Flavio Fernandes, parabéns pela matéria.De Além Paraíba, Minas Gerais,estamos conectados no caso Ayalla.Caberá à justiça,impor à partir de agora,aos médicos e às instituições às quais são credenciados,o custeio da vida dessas crianças até que se tornem independentes financeiramente.Quanto à Faculdade que os credenciou, deverá também estar nessa obrigação. Tenho certeza que ela nunca mais diploma picaretas. Quanto a técnica de enfermagem metida à médica, cadeia nessa cadela.E, prisão perpétua para os traidores de Hipócrates,o pai da medicina.

    ResponderExcluir
  15. Tem que ser punidos esse mal carater aff fico com odio de ver esse tipo de coisa isso e um descaso pra com o ser-humano queria ver se fosse com um familiar desses safados

    ResponderExcluir
  16. Uma situação realmente revoltante. A negligência de médicos, cada vez mais mercenários, põe em risco a vida de seres humanos, e ferem profundamente famílias inteiras, deixando profundas cicatrizes que deformam a vida de crianças inocentes, como esta que, em tão tenra idade já terá que enfrentar o mundo sem sua preciosa mãe.

    ResponderExcluir

Business

Política

Latest in Sports

Cidades